spot_img
spot_img

Novo interceptor de esgoto entra em operação e estação elevatória do Cristo Redentor é desativada

Mais notícias

Com a implantação dos 97,2 quilômetros de redes e interceptores, foram desativadas quatro estações elevatórias

As obras de implantação dos 97,2 quilômetros de redes e interceptores que estão sendo concluídas pela Prefeitura de Ribeirão Preto e o Daerp, com investimento de R$ 137,7 milhões, permitiram a desativação da estação elevatória de esgoto do Jardim Cristo Redentor, na zona Oeste de Ribeirão Preto. Os novos interceptores também permitiram a desativação de outras três estações elevatórias antigas e mais três deverão ser desativadas.

A estação elevatória de esgoto do Jardim Cristo Redentor foi entregue pelo empreendedor junto com as 6.991 casas do empreendimento (residencial Vida Nova Ribeirão), em dezembro de 2018, e atendia parte do bairro; o restante é atendido por outro interceptor.

A previsão era que a estação fosse desativada assim que o interceptor junto ao córrego Macaúba estivesse concluído e a estação elevatória Macaúba, a maior do sistema (com capacidade de bombear 554 litros/segundo), entrasse em operação, o que ocorreu em novembro deste ano.

Nesta quarta-feira, 30, os setores de oficina de bombas e de elétrica do Daerp iniciaram o trabalho de retirada dos equipamentos (bombas, painéis e tubulação) da estação elevatória que foi desativada. No local, já foi feita a limpeza de todo o equipamento e dos tanques. O trabalho de retirada dos equipamentos deverá ser concluído na próxima semana. Após este trabalho, os tanques serão aterrados.

Estações desativadas

As obras de implantação dos 97,2 quilômetros de redes e interceptores já permitiram a desativação de outras três estações elevatórias antigas e que geravam problemas constantes de vazamento, além da manutenção dos equipamentos.

Nos últimos quatro anos, foram desativadas as estações da Feapam, do Jardim Progresso e do Parque dos Servidores. No início de janeiro, deverá ser desativada a estação elevatória do Jardim Palmares, na zona Leste.

A desativação da estação ocorrerá após a conclusão das obras da travessia de esgoto que estão sendo realizadas sob a rodovia Anhanguera. O esgoto da região será levado para o emissário e, de lá, até a estação de tratamento de esgoto Caiçara, responsável pelo tratamento de 16% de resíduos produzidos em Ribeirão Preto.

Segundo explicou o engenheiro Danilo Rezende, para o próximo ano, o Daerp deverá realizar o projeto para a desativação das duas estações elevatórias de esgoto localizadas no Distrito Industrial. Para a desativação das estações, será construída uma rede de esgoto com direcionamento para o interceptor Macaúba.

98% das obras concluídas

Cerca de 98% das obras de implantação dos 97,2 quilômetros de redes e interceptores estão concluídas. As obras permitirão ao município atingir a universalização do sistema de saneamento básico.

As estações elevatórias Caiçara e Recreativa já estão concluídas, aguardando apenas a montagem do sistema de bombeamento. A travessia do interceptor sob a rodovia Anhanguera, que permitirá a desativação da estação elevatória Palmares, estará concluída em janeiro.

Estão sendo aguardada, ainda, a autorização pelas concessionárias para a implantação de duas travessias sob rodovias, junto às estações elevatórias Recreativa e junto à via Silvio Aoyama.

Ribeirão Preto
céu limpo
27 ° C
27 °
27 °
69 %
2.6kmh
0 %
dom
36 °
seg
37 °
ter
36 °
qua
34 °
qui
34 °

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img

Últimas notícias